Técnicas de Black Hat: Fique longe delas

Técnicas de Black Hat: Fique longe delas

6 Comentários »

Como dissemos no nosso post sobre os diferentes tipos de Hats de SEO, práticas de Black Hat podem acabar com seu site em pouquíssimo tempo. Não se iludam com as promessas de ranqueamento rápido que suas práticas podem sugerir, no final existem grandes chances do Google acabar percebendo o que seu site está fazendo e cortar o mal pela raiz – se preferir de uma maneira mais direta, eliminar seu site do ranqueamento.

Para termos certeza de que você ficará bem longe dessas técnicas, trazemos hoje uma lista com as técnicas de Black Hat mais comuns na web. Prestem bastante atenção para não acabar praticando nenhuma delas, heim!

Para aprender mais sobre as técnicas de Black Hat e outros aspectos de SEO inscreva-se no nosso curso presencial.

Textos Hidden

Textos Hidden, ou Textos Escondidos, são os textos em uma página que os visitantes do site não conseguem ver. O intuito desta prática é inserir palavras-chave ao longo da página sem que elas sejam visíveis aos visitantes. Geralmente são colocadas da mesma cor do fundo da página, para que acabem camufladas. Mesmo que os visitantes não consigam vê-los, os robôs de busca ainda conseguem.

Técnicas de Black Hat: Fique longe delas
Exemplo de Tittle Hidden

Vamos imaginar que você tem um site com fundo preto. Você conheceu essa técnica de Textos Hidden, achou boa e quer usá-la no seu site. Para que “dê certo”, você iria inserir palavras-chave de cor preta na página, para que elas fiquem camufladas com o fundo também em preto. Os visitantes não irão enxergá-las, mas sua técnica será pega pelos robôs de busca.

Esta prática até costumava dar certo antigamente, quando os robôs de busca consideravam a quantidade de palavras-chave dentro das páginas. Porém, com as mudanças no algoritmo do Google, esta ação é completamente ineficaz.

Meta Tag Stuffing

Aposto que você já encontrou um site que enchia de palavras-chaves as tags meta description e keyword. Sim, isso na verdade é bem comum de se ver, mas não deixa de ser uma prática de Black Hat. Neste tópico falamos de pessoas que enchem de palavras-chave, e às vezes até palavras repetidas, as meta tags description e keywords.

Nunca viu essa prática? Bom, funciona da seguinte maneira: em nossas buscas na internet, encontramos um site que queira ranquear bem para as palavras-chave “Bolo de chocolate”. Se o dono do site faz essa técnica, a meta description ou meta keywords dele ficaria da seguinte forma:

<meta name=”keywords” content=”BOLO DE CHOCOLATE, bolo de chocolate, Bolo de Chocolate, CHOCOLATE, BOLO, Bolos de CHOCOLATE, BOLO CHOCOLATE, BOLO de CHOCOLATE, bolo, chocolate”/>

Quem usa esse tipo de prática acha que irá conseguir alguma coisa, mas na verdade o Google não considera as meta tags na hora de ranquear um site. No lugar de melhores posições, este site ganhará uma punição!

Title Tag Stuffing

O Title Tag Stuffing é uma variação do Meta Tag Stuffing e acontece quando alguém exagera no uso das palavras-chave no título de uma página ou do site. O certo, neste caso, seria colocá-las somente uma vez.
Quando várias palavras são colocadas, o peso de cada uma delas vai diminuindo. Além disso, o site fica muito vulnerável a uma punição do Google.

Técnicas de Black Hat: Fique longe delas
Exemplo de Title Tag Stuffing

Alt Image Tag Stuffing

Outra das variações do Meta Tag Stuffing, agora com o atributo ALT das imagens.

Percebemos logo que a pessoa que colocou essa imagem do repolho (cabbage em inglês) gostaria que seu site ranqueasse bem para as palavras-chave “cabbage soup diet” (sopa diet de repolho). Pela quantidade enorme de vezes que ele colocou a palavra “cabbage”, não resta dúvidas de que foi uma tentativa de Black Hat.

Técnicas de Black Hat: Fique longe delas
Exemplo de ALT Image Tag Stuffing

Para os que não lembram ou não sabem, o atributo ALT de uma tag de imagem existe para mostrar o texto que está presente neste atributo, surgindo quando a imagem, por algum motivo, não abre na página. Pessoas que tem problemas de visão conseguem entender a imagem justamente por causa da descrição contida neste atributo. No caso da imagem que vimos acima, o texto correto para o ALT seria “cabbage soup diet graphic”.

Doorway

Uma “doorway page” é uma página criada especialmente para que um bom posicionamento seja conseguido nos sites de busca. Ela só existe para que o visitante seja direcionado para outras páginas ou página. Geralmente não apresentam qualquer conteúdo de relevância ao visitante, são bastante otimizadas para determinadas palavras-chave e, na grande maioria das vezes, possuem vários links para outras páginas. Em alguns casos, existe também um direcionamento automático para um outro site através de Meta Refresh ou JavaScript.

Assim como todas as outras práticas mostradas neste artigo, esta também é condenada pelo Google e gera punição para quem a usa.

Cloaking

O Cloaking nada mais é do que apresentar um conteúdo para os robôs de busca e outro bem diferente para seus usuários com o intuito de aumento do ranking. Vale lembrar que os robôs de busca criam seus rankings a partir de sua base de dados, que é gerada conforme os robôs vão visitando os sites e links que encontram.

Usando do Cloaking, o site está apresentando um conteúdo falso para os robôs de busca, já que os visitantes não tem acesso a ele.

Se souberem de mais práticas que não citamos aqui, por favor nos digam nos comentários.
E lembrem-se: nada de Black Hat!
TAGS

6 comentários para “Técnicas de Black Hat: Fique longe delas

  1. Artigo interessante, mas hoje em dia acredito que 95% das pessoas que fazem o blackhat, sabem sim que estão fazendo, ninguém é inocente :o)

    Falei sobre mais algumas técnicas dessas no meu site, se me permite a intromissão =)

  2. Também acredito que não se deva usar técnicas de black hat que são tentativas de manipular o rank do mecanismos de pesquisa artificialmente.
    No entanto é primordial conhece-las para evitar faze-las sem querer. Quando iniciei na criação de sites, acabei trocando a cor dos links das palavras para deixar visualmente melhor, no entanto como era muito parecido com o texto ( era cinza mais escuro), pode ter sido considerado uma tentativa de enganar o usuário. Quando me dei conta corrigi e não tive problemas. No entanto gosto de contar esse caso para evitar que amigos webmasters também não se confundam. Abs a todos.

  3. Ultimamente tenho visto poucos sites fazendo uso destas técnicas, o motivo deve ser por que o til google está perito em detecta-las, e claro, ninguém quer ficar de mal do maior buscador da internet.

  4. Muito bom o post. Gostaria de saber se a técnica de fazer comentários em blogs com a URL do meu site é considerado um Chapéu preto para o Google?
    Obrigado.

    1. Olá Dario!
      Os comentários em blog SOMENTE somente para conseguir links são considerados black hat, principalmente aqueles que não agregam nenhum valor ao blog.
      Mas com certeza o Google não punirá por isso, ele apenas não dá nenhuma relevância para esse link.
      Então é melhor usar o tempo para fazer algo que realmente valha a pena.
      Além disso, tem também o fator humano: ninguém vai dar credibilidade para sites que ficam fazendo comentários em blogs só para conseguir links. Se você for escrever, fale alguma coisa que adicione, pois aí os leitores podem se interessar pelo seu conteúdo, assim como o próprio dono do blog.

      Até logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SP São Paulo (11) 2640-7284 Rua Manuel da Nóbrega, 456 conj. 65 - Paraíso - São Paulo - SP
RJ Rio de Janeiro (21) 4126-1965 Tv. Domingos Candido Peixoto, 501 / casa 1 - Icaraí - Niterói - RJ